"Multipliquei-me para me sentir. Para me sentir precisei sentir tudo" ... Porque a vida nem sempre é o que parece...Entao que fazer?Entrar num mundo de reflexos ou tentar entender os reflexos do mundo?!

11
Jul 09

"Se corres de alguma coisa estás sempre a olhar para trás, se corres para alguma coisa, estás sempre a olhar para a frente.

A programação motivacional proposta por algumas correntes modernas de psicoterapia apresentam-nos uma técnica a dois tempos:

1. uma consiste na dissociação de memórias negativas passadas sobre as quais realizamos os nossos filmes internos imagens e sons), muitas vezes, os causadores das emoções negativas que por sua vez nos fazem viver com insatisfação ou prejudicam o nosso desempenho satisfatório e feliz de algumas das nossas actividades; dissociarmo-nos dessas memórias consiste em idealizarmo-nos fora delas, vendo-nos a nós próprios por fora, fazendo diminuir a cena, torná-la pequena, estática e a preto e branco;

2. outra é a associação, que consiste em metermo-nos dentro da cena, imaginando-a agradável, a cores, movimentada, dando-lhe a luminosidade e banda sonora preferidas.

A associação liga-nos a objectivos no presente para o futuro a dissociação liberta-nos do passado, não para o perdermos, mas para recuperar a realidade como ela é, muitas vezes distorcida pelas nossas representações mentais que são por vezes generalizadoras, incompletas, escondendo elementos apagados.

Olhar para trás, permite a dissociação, mas não podemos estar a fazer isso eternamente, com o risco de desperdiçarmos o dom maravilhoso da vida que nos foi dado. Para o vivermos com todo o potencial pessoal, é necessário associarmo-nos a uma percepção mais realista e esperançosa da vida. Para isso, será necessário revermos as nossas condições fisiológicas que habitualmente interferem favorável ou negativamente no nosso estado emocional e também rever as nossas representações internas da realidade.

Deixe de correr de alguma coisa, da qual porventura foge. Passe a correr para alguma coisa. Passará, positivamente, de um estado reactivo da sua história a um estado pró-activo. Aquele usa a fantasia, como forma de compensação (mais filmes de ficção como analgésico contra a pura realidade), o estado pró-activo usa a imaginação, o sonho que, “de olhos abertos”, nos permite rever a realidade como é e como poderá vir a ser com o empenho da motivação e da criatividade pessoal.


Correr… a dois tempos: dissociação e associação? Mas veja bem do que se dissocia e ao que se associa! Leia bem os seus sentimentos, a linguagem das emoções que estão guardadas dentro.


Correr para!…"

 

Texto "roubado" do blog- www.padretojo.net :)

publicado por VM às 22:04

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.


Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

13
14
15
16
18

19
20
21
23
24
25

26
28
29
30
31


subscrever feeds
arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO